(49) 3323 3102
simec@simeconline.org.br
Notícias
Simec
Seja um
Associado

Notícias

Postado em 17 de Setembro de 2015 às 09h24

Presidente do Simec avalia evolução do emprego em 2015

Setor eletrometalmecânico mostra adequação à demanda

    “Ações de redução dos investimentos públicos, contenção de despesas, encarecimento do crédito e novos requisitos para a liberação de financiamentos, entre outros, têm afetado diretamente a indústria de transformação do país como um todo.” Essa é a avaliação do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), Carlos José Martinelli, sobre o período de severos ajustes que o Brasil passa, tanto no âmbito fiscal quanto monetário. Para o empresário, que também é economista, os números relativos à variação do emprego vêm assustando o mercado, mas algumas regiões têm conseguido, até agora, suportar a crise e até ampliar o número de trabalhadores.
     Diante do quadro, o Simec fez uma análise dos dados relativos à variação dos empre-gos fornecidos pelo sistema Caged, do Ministério do Trabalho, referentes ao período de janeiro a julho deste ano, nas atividades do segmento eletrometalmecânico. Um dos re-sultados é de que em sua base de atuação regional, de 33 municípios, existe o saldo po-sitivo de 2,97% na geração de novas oportunidades de emprego. Nesse aspecto, o presidente do Simec indica que na microrregião de Chapecó o emprego permanece quase estável, no setor, enquanto Santa Catarina e o Brasil tiveram retração de 3,92% e 5,46% respectivamente. Martinelli acrescenta que em nível nacional “um fator que pode explicar tal comportamento está na situação das montadoras de veículos, que, associadas à ca-deia de produção, vem demitindo continuamente”.
     Capacidade x oportunidades
    Quanto à estabilidade na região, o empresário e economista destaca que tais resultados na base de atuação do Simec podem ser justificados pela capacidade dos empreendedores locais de encontrar oportunidades em meio a crises e à antecipação deste período de dificuldades, que vem sendo discutido entre os associados da entidade há mais de um ano. “Desde o ano passado o sindicato tem realizado discussões acerca do futuro da economia, em decorrência das falhas no planejamento micro e macroeconômico, como são exemplos o aumento no custo da energia elétrica e o escasseamento do credito para a comercialização da produção, ou seja, para quem estava atento não foi uma novidade o atual cenário brasileiro.”
     A tendência é de retração nos índices de emprego para os próximos períodos, o que certamente em determinado momento exigirá cortes mais profundos nas estruturas de produção, prevê Carlos Martinelli. “Mais uma vez, o empresário do setor eletrometalmecânico do Oeste Catarinense está sendo colocado à prova, mas demonstrará toda a sua capacidade de se reinventar e aproveitar as oportunidades”, enfatiza o presidente do Simec.


EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 17/09/15

Veja também

Enfauto reunirá empresários do setor de reparação automotiva08/08/17 Empresários de Chapecó e região estarão presentes em evento que tratará, em Florianópolis, da atuação do setor de reparação automotiva. Organizado pelo Núcleo Estadual de Automecânicas e pela Associação de Reparadores de Veículos de Santa Catarina (Arvesc), a 2ª edição do Encontro Nacional e......
Inspeção veicular orienta sobre riscos em automóveis22/09/16Iniciativa, que tem a participação do Simec, mostra importância da revisão preventiva      Neste sábado, 24 de setembro, será possível fazer inspeção veicular gratuita no centro de Chapecó para checar itens de segurança que são importantes para a prevenção de......
Associação Eletrometalmecânica elege nova diretoria14/02/17 A nova diretoria da Associação Empresarial Eletro, Metal e Mecânica do Oeste de Santa Catarina, para mandato de dois anos, foi eleita em assembleia geral ordinária, realizada na última sexta-feira, 10 de fevereiro. Na mesma......

Voltar para (Notícias)