Notícias

Postado em 02 de Outubro de 2018 às 17h21

Simec destaca demandas apresentadas na Carta da Indústria

Simec - Chapecó/SC As instituições podem "concentrar ideias, propostas e soluções fundamentais para os postulantes ao pleito", enquanto os cidadãos precisam ter comprometimento em votar, como "a...

As instituições podem "concentrar ideias, propostas e soluções fundamentais para os postulantes ao pleito", enquanto os cidadãos precisam ter comprometimento em votar, como "a melhor forma de atuar diretamente no processo político do País, pois com a efetiva participação é possível fiscalizar e cobrar seus representantes". Essa avaliação é do presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec), Adilson Campos, a propósito da "Carta da Indústria" e demandas apresentadas para candidatos nas eleições deste mês.

A Carta da Indústria foi elaborada pela Fiesc no último semestre. Através desse documento a Federação das Indústrias aponta - para candidatos que concorrem ao Executivo e ao Legislativo -, caminhos para o desenvolvimento catarinense. São elencadas demandas do setor industrial em oito fatores estruturantes, como forma de ampliar a competitividade. A federação defende planejamento, investimentos e ações concretas em relação a: capital humano; educação; desenvolvimento do mercado; investimentos e políticas públicas; infraestrutura; inovação e empreendedorismo; internacionalização das empresas; e saúde e segurança.

Para o presidente do Simec, os temas levantados demonstram com clareza as propostas para resolver vários atrasos que impedem o desenvolvimento e a competitividade da indústria. Acrescenta que os eleitos precisarão equilibrar as contas públicas e colocar o país na rota do desenvolvimento, "com previsibilidade e segurança para que se tenha investimento, e também é necessária a redução do tamanho do Estado, para que atue apenas naquilo que é inerente à sua razão de existir". O empresário defende, ainda, a redução da burocracia e a simplificação tributária, "assuntos de várias décadas, mas sem solução", e a criação de ambiente favorável aos negócios, para que as empresas possam se desenvolver de forma sustentável, gerando emprego e renda à população.

Para a região

Existem várias questões fundamentais que a região Oeste de Santa Catarina clama por atenção há muitos anos e que impedem o maior desenvolvimento, avalia o dirigente do Simec. Cita as grandes deficiências na infraestrutura, como a necessidade de melhorias nas rodovias estaduais e federais, incluindo a imediata duplicação da BR 282, por ser uma rota fundamental para o deslocamento da produção da região. Salienta, também, a necessária atenção ao empreendedorismo, para que haja ambiente favorável para os negócios, com menos burocracia, carga tributária razoável e segurança jurídica nas operações.

O empresário faz referência, ainda, às demandas para investimentos maiores e constantes na educação, para a formação, profissionalização e preparação das pessoas para o mercado de trabalho, na saúde, "para que todos tenham atendimento digno e com estrutura necessária", e na segurança, de forma que se possa ter tranquilidade de se locomover com liberdade e patrimônio seguro.

EXTRA COMUNICA - Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira-Jornalista/MTE4296RS - 2/10/18

Veja também

Segunda parcela da taxa assistencial das empresas eletrometalmecânicas vence em setembro 29/08/18 O Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e do Material Elétrico de Chapecó (Simec) orienta os empresários do setor eletrometalmecânico sobre o vencimento da segunda parcela da taxa assistencial patronal, que ocorrerá no dia 15 de setembro. Essa taxa deve ser paga exclusivamente pelas empresas não associadas ao Simec, já que aquelas que......
Convênio disponibiliza recursos para financiamento na Eletrometalmecânica28/02/18 Convênio firmado nesta quarta-feira, 28 de fevereiro, disponibiliza recursos para financiamento de máquinas e equipamentos na Feira Eletrometalmecânica 2018. O documento foi assinado entre a Caixa Econômica Federal, através da......
Novo presidente destaca metas para gestão e lamenta situação do país 18/12/15Mário Nóri conduzirá entidade por dois anos      “Representamos um setor que age pelo crescimento da indústria e que precisa fazer isso também se voltando para os ganhos sociais, para que a qualidade de vida do trabalhador seja aprimorada de forma constante.”......

Voltar para Notícias